Solidariedade ao companheiro da AERJ



Aos
camaradas da AERJ e UJR
              

Toda solidariedade ao companheiro
Carlos Henrique – Abaixo a repressão
 
O estado do Rio de
Janeiro há mais de seis meses vem passando por um estado de calamidade, com intensa
crise político-institucional e uma profunda crise econômica, em grande medida
decorrentes da má gestão do estado pelas sucessivas gestões do governo PMDB.
Atualmente o governo Pezão vem buscando ativamente atacar os direitos
trabalhistas dos servidores públicos do estado, a sanha privatista também é a
tônica do dia desse governo, a privatização da Companhia estadual de água e
esgoto – CEDAE, uma estatal avaliada em mais de 10 bilhões de reais, está na
pauta do governo, cabe salientar que a empresa não causa nenhum prejuízo ao
estado do RJ, pelo contrário, garante rentabilidade ao mesmo.

Em contrário a esses
ataques, os trabalhadores e estudantes vêm resistindo bravamente, realizando
atos e passeatas, com enfrentamentos constantes contra os aparatos de repressão
do Estado. Na última quinta feira, dia 09/02, aconteceu um dos maiores atos,
apesar da grande resistência dos trabalhadores, o ato teve grande repressão por
parte da polícia. Em meio a violenta repressão o estudante secundarista e
militante da Associação dos Estudantes Secundaristas do Rio de Janeiro – AERJ e
da UJR , Carlos Henrique Senna, foi gravemente ferido, levou um tiro de bala de
borracha perfurante, que atingiu seu estômago e fígado, o companheiro já foi
operado e se encontra estável.

 Nesse sentido, nós do Polo Comunista Luís
Carlos Prestes – RJ e Juventude Comunista Avançando – RJ prestamos toda
solidariedade ao companheiro, a AERJ e UJR, bem como condenamos veemente o
ataque, não compactuaremos com a repressão fascista orquestrada pelo governo
PMDB, engrossamos as fileiras dos trabalhadores do Rio de Janeiro em sua
resistência contra os ataques neoliberais do governo Pezão (PMDB) e toda sua
corja.