Documento da JCE em defesa do asilo a Assange

Quito, 15 de agosto de 2012.
Comunicado da Juventude Comunista
do Equador

Frente aos acontecimentos
ocorridos nos últimos dias, sobre o asilo político a Julián Assange, somado às
cobranças e ameaças de ocupação da Embaixada Equatoriana na Grã Bretanha.
Consideramos:
Reiterar, o apoio a favor da batalha pela
democratização dos meios de comunicação e da verdadeira liberdade de expressão,
razão pela qual nosso país deve se manter consequente com essa luta e nesse
sentido conceder asilo político a Julián Assange.
Lembrar, que nosso país reconhece na sua
constituição o direito a comunicação e que defende a liberdade de expressão,
por esse motivo não pode deixar de se solidarizar com uma pessoa que esta
sofrendo as consequências de seu compromisso com este exercício e que defende o
direito e o acesso à cidadania.
Rechaçar, de forma enérgica as intenções de
intimidar nosso país que a Grã Bretanha vem cometendo ao pretender invadir a
Embaixada Equatoriana no seu país.
Condenar, a atitude de imposição britânica como
forma de condução das relações internacionais, constituindo assim uma violação
da Norma de Direito Internacional.
Convocar, a comunidade internacional a rechaçar as
formas imperialistas de intimidação e contravenção à autodeterminação dos
povos.
Convocar, para uma campanha internacional de
Solidariedade com o Equador nesses momentos de extrema turbulência na Política
Internacional.
Vamos
levantar a bandeira de soberania e liberdade de expressão!!!
Juan Francisco Torres
Secretário Geral Comitê Central Juventude
Comunista do Equador
Tradução: JCA