CADÊ O SANTIAGO?



Nota de solidariedade da JCA e do PCLCP para nossos camaradas
argentinos.
Há alguns
anos, no Brasil, desapareceu um pedreiro que ficou mundialmente conhecido pela
campanha “Cadê o Amarildo”. Também, como esquecer dos 43 normalistas que
desapareceram em Ayotzinapa no México?
A verdade é
que nós nunca esquecemos. Os Estados capitalistas na América Latina, associados
do imperialismo, do narcotráfico internacional, do paramilitarismo, sempre
impuseram uma política de terrorismo estatal contra os povos em luta no mundo.
            Lamentavelmente,
mais uma vez devemos levantar interrogações sobre o desaparecimento de nossos
companheiros lutadores da América Latina. Desde o dia 01 de agosto o jovem
Santiago Maldonado está desaparecido. Santiago é um jovem argentino, lutador e
partícipe das lutas dos Mapuches. Seu desaparecimento ocorreu quando a Guarda
Nacional de Macri expulsou os manifestantes que estavam no campo em
solidariedade com a luta pela liberdade de Lonko Facundo Jones Huala, preso por
luta contra a exploração sofrida pelos povos originários argentinos, por parte
do Estado ou por grandes empresários, como Benetton e Lewis.
            Esse
desaparecimento é particularmente sensível aos nossos camaradas argentinos,
quando foram eles vítimas de umas das mais sanguinárias ditaduras militares do
cone-sul. Por isso, é mais do que urgente denunciar o terrorismo de Estado na
América Latina que vem ceifando vidas de lutadores, revolucionários e do povo
trabalhador em geral.
A Juventude
Comunista Avançando e o Polo Comunista Luiz Carlos Prestes, desde o Brasil,
manda sua mais vigorosa saudação e acalanto neste momento de ansiedade, com fé
que a luta organizada dos povos latino-americanos e, em especial, argentino,
será capaz de trazer a justiça necessária.
Avançar na
luta socialista!
Santiago
Maldonado, vivo se lo llevaron, vivo lo queremos!
#FueraBulrrich
#ApariciónConVidaYa
#SinMaldonadoNoHayNuncaMas
Direção Nacional da JCA

Direção Nacional do PCLCP