Abril de 2004: III Encontro Nacional da JA

Abril de 2004: III Encontro Nacional da JA

Quando do III Encontro Nacional de abril de 2004 havia ocorrido mudanças significativas tanto na conjuntura nacional, com a vitória de Lula em 2002, quanto na conjuntura internacional, com as guerras e a nova ofensiva do império pós 11 de setembro de 2001 e, especificamente na América Latina, com o avanço da Revolução Bolivariana. Do ponto de vista orgânico, também houve mudanças com a superação das divergências de concepção política. Assim, o III Encontro elegeu uma nova DN, bastante renovada em termos de quadros e muito mais coesa politicamente. 
A partir do III Encontro, a JA se mostrou uma organização mais estruturada organicamente, com uma compreensão geral bastante estável acerca do seu caráter, maior identidade entre seus membros, definição mais precisa e maior clareza sobre o papel de cada secretaria, um trabalho de relações internacionais mais estruturado a partir da decisão de ingresso como organização amiga na Federação Mundial das Juventudes Democráticas (FMJD) e a realização de reuniões mais periódicas da DN. Havia também a possibilidade de construção de núcleos da JA no Nordeste e no Centro Oeste. Quanto às principais discussões, além de conjuntura internacional e nacional e das questões orgânicas, o debate sobre o movimento de massas abordou apenas os temas de Universidade e movimento estudantil. Neste momento, já havia também a discussão da necessidade de reorganizar uma organização sindical a partir da CCLCP, o Movimento Avançando Sindical (MAS), dando vazão à militância juvenil junto à classe trabalhadora.
Várias dificuldades foram encontradas no processo de construção política e organizativa da JA, as quais seriam o ponto de partida para o estabelecimento dos desafios e prioridades futuras a partir do IV Encontro Nacional. Manter os acertos e buscar corrigir as debilidades seriam os nossos principais desafios para continuar trilhando o caminho da revolução brasileira como parte da revolução latino-americana e caribenha.